Phoenix envia primeiras imagens do Pólo Norte de Marte

Menos de 10 horas depois da tensão que acompanhou o pouso histórico da sonda, um verdadeiro laboratório espacial, os cientistas já se debruçam sobre as primeiras imagens do Pólo Norte marciano.

Pouso histórico

Esta é a primeira vez, em 32 anos, que a NASA consegue pousar com sucesso uma sonda espacial no solo marciano, utilizando retrofoguetes. Os robôs Spirit e Opportunity pousaram utilizando uma técnica diferente, envoltos por gigantescos airbags, que ficaram pulando pela superfície até parar.

A Phoenix utilizou a atmosfera de Marte para uma frenagem inicial. A seguir, seus pára-quedas reduziram sua velocidade para poucos quilômetros por hora. Finalmente, seus retrofoguetes foram acionados, permitindo-a fazer um pouso suave.

Depois que a poeira baixou

Logo depois que a poeira causada pelo foguetes baixou, foram abertos os painéis solares, que forneceram energia para as primeiras fotos. A primeira de todas foi tirada do pé da sonda, para que os cientistas tivessem certeza de que ela estava em local firme e plano.

Imagens microscópicas de Marte

O braço robótico da Phoenix só deverá ser estendido dentro de dois ou três dias. Ele será responsável pela escavação do solo e pela retirada de amostras que serão analisadas por um microscópio óptico e por um microscópio eletrônico, capaz de detectar a composição química do solo.

Estas são, na verdade, as fotos mais esperadas pelos cientistas. Será a primeira vez que se poderá visualizar diretamente imagens microscópicas de outro planeta. Sob esse ponto de vista, serão então as imagens de mais alta resolução que já se obteve de outro planeta.

O microscópio eletrônico permitirá que se conheça com exatidão a composição química do solo marciano, eventualmente mostrando a presença de compostos orgânicos.

Deixe uma resposta