Asteróide passa raspando a Terra

Asteróide passou como um bólido pela Terra na tarde de ontem; um evento cósmico que quase passa despercebido.

Um bloco rochoso de 30-40 metros de extensão
─ aproximadamente do mesmo tamanho do objeto que provocou o impacto de
Tunguska em 1908 ─ passou a uma distância de apenas 75 mil km – menos
de um sexto da distância Terra-Lua e cerca de duas vezes a altitude de
satélites geoestacionários de comunicação.

Descoberto somente
na sexta-feira, 27 de fevereiro, por Robert McNaught, como um grãozinho
de 19ª magnitude em fotografia do céu obtida no Siding Spring
Observatory, em New South Wales, Austrália. Quando foi descoberto, se
encontrava a uma distância de 2,4 milhões de quilômetros, e se
aproximava rapidamente.

A aproximação máxima do asteróide ─
batizado 2009 DD45 pelos astrônomos ─ ocorreu durante o dia, às 16hs
40min (horário de Brasília) e cruzou o céu a uma velocidade de meio
grau (o diâmetro aparente da Lua) por minuto.

Pode se observado
com telescópios amadores na Austrália e Nova Zelândia, como uma
“estrela” de 11ª magnitude cruzando a constelação de Virgem.

Fonte : SCIAM
OBS : Me lembrei do livro "O Martelo de Deus" de Arthur Clarke.

Deixe uma resposta