Meteorito revela um dos segredos da vida

Vida canhota

Panspermia é o nome da hipótese segundo a qual os elementos básicos
da vida poderiam ter surgido em qualquer parte do Universo, chegando
até a Terra a bordo de meteoritos.

Ainda faltam evidências razoáveis para que essa hipótese possa ser
promovida a teoria mas, ao analisar a poeira de alguns meteoritos,
cientistas da NASA descobriram algo que, se não explica a origem da
vida, pode ajudar a compreender um dos elementos fundamentais de sua
organização molecular.

"Nós encontramos um maior embasamento para a ideia de que as
moléculas biológicas, como os aminoácidos, criados no espaço e trazidos
para a Terra em meteoritos ajudam a explicar porque a vida é canhota,"
diz o Dr. Daniel Glavin.

Aminoácidos canhotos

Todas as formas de vida que conhecemos utilizam somente versões
canhotas dos aminoácidos para elaborar as proteínas – da mesma forma
que as letras do alfabeto podem ser arranjadas de inúmeras formas para
criar as palavras, cerca de 20 aminoácidos são combinados para criar
milhões de diferentes proteínas.

Os aminoácidos podem ser criados em dois formatos diferentes, um dos
quais é o espelho do outro. Uma dessas formas é virada para a direita e
a outra para a esquerda – daí a referência aos aminoácidos canhotos.

A vida funciona muito bem com os aminoácidos canhotos, mas não
mostra nenhuma predileção pelos aminoácidos destros e menos ainda por
qualquer espécie de mistura entre os dois tipos.

Como a vida decidiu?

O mistério que resta a ser desvendado, então, é: como ou por que a vida decidiu usar os aminoácidos canhotos e não os destros?

Depois de estudar dezenas de amostras de meteoritos ricos em carbono
– conhecidos como condritos carbonáceos – em busca de um aminoácido
chamado isovalina, os pesquisadores descobriram que essas pedras do
espaço também têm mais aminoácidos canhotos do que destros.

"A descoberta de mais isovalina canhota em uma grande variedade de
meteoritos dá suporte à teoria de que os aminoácidos trazidos do espaço
para a Terra primordial por asteróides e cometas contribuíram para a
origem da vida baseada apenas em proteínas à base de aminoácidos
canhotos," diz o Dr. Glavin.

Participação da água

Os pesquisadores descobriram também que os meteoritos com maior
quantidade de água têm maior quantidade do aminoácido canhoto. "Isto
nos dá uma pista de que a criação de aminoácidos canhotos em maior
quantidade tem algo a ver com a alteração pela água. Como há muitas
formas de produzir aminoácidos canhotos, esta descoberta estreita
consideravelmente o campo de busca," diz Jason Dworkin, coautor da
pesquisa.

Vida extraterrestre no Sistema Solar

Se a preferência da vida por estruturas canhotas originou-se no
espaço, isto torna a busca por vida extraterrestre em nosso Sistema
Solar um pouco mais difícil, porque torna-se mais complicado saber se a
vida eventualmente encontrada é realmente extraterrestre ou é produto
de alguma contaminação levada pelos próprios instrumentos de pesquisa.

"Se nós encontrarmos vida baseada em aminoácidos destros, teremos a
certeza que não ela é da Terra. No entanto, se o viés em direção aos
aminoácidos canhotos originou-se no espaço, é provável que ela se
estenda por todo o Sistema Solar, de forma que qualquer vida que
viermos a encontrar em Marte, por exemplo, também será canhota."

"Por outro lado, se existe um mecanismo para escolher a tendência à
esquerda antes que a vida emerja, isto é um problema a menos que a
química prebiótica tem de resolver antes de fazer a vida. Se ele foi
resolvido para a Terra, ele provavelmente foi resolvido para os outros
lugares em nosso Sistema Solar onde a receita para a vida poderia
existir, como abaixo a superfície de Marte, ou em prováveis oceanos sob
a crosta gelada de Europa e Encelado, ou em Titã. "Fonte : Inovação Tecnológica

Deixe uma resposta